sábado, 11 de setembro de 2010

11 de setembro

Em seu belíssimo livro "história e memória", Jacques LeGoff nos diz, entre tantos achados interessantes, acerca de disputas que se travam dentro das sociedades de todos os tempos, sobre o que se deve ou não lembrar. Há uma espécie de disputa no plano simbólico para que determinadas coisas não sejam esquecidas. Mas como as sociedades são, com exceção das sociedade sem classes, formadas por agrupamentos diferentes (classes, estamentos, tribos, etc) a disputa se dá no sentido de que os vários atores tentam fazer com que suas memórias mais caras sejam aquelas a ser celebradas pelo conjunto. Estou falando tudo isso para me referir a data 11 de setembro. Neste dia, em 2001, como todos sabem, ocorreu uma tragédia nos EUA. Dois grandes prédios da cidade de Nova York foram atacados por aviões que se chocaram contra eles matando milhares de pessoas.
Acontece que na mesma data 28 anos antes da tragédia estadunidense, em 1973 portanto, outra tragédia acontecia. Desta feita com a população do Chile, pois nesta data um governo popular, eleito e muito querido foi deposto por militares com o apoio claro dos EUA.
Recentemente 11 diretores foram chamados para realizarem curtas-metragens de 11 minutos cada, onde cada um mostraria sua própria visão acerca da tragédia ocorrida nos EUA. Segue abaixo o curta feito pelo genial diretor inglês, de quem sou fã, Ken Loach.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget