quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Bombril: ecologicamente racista...

A empresa Bombril está fazendo uma campanha televisiva na qual tenta colar sua imagem à natureza, tentando com isso convencer o consumidor que seus produtos são ecologicamente sustentáveis. Enfim... não pretendo discutir a questão do ponto de vista biológico, mas sim cultural. É o seguinte: o personagem interpretado pelo ator Carlos Moreno, que faz a campanha desde 1978, diz, com a canção "Índia" tocando ao fundo e com aquele jeito meio engraçado que tem, que está ali para falar diante de uma "legítima representante da natureza", e aponta a jovem índia que está ao seu lado. Ora, o texto do personagem não poderia ser mais etnocêntrico, uma vez que, a exemplo do que fez o pensamento colonial durante todo processo de dominação dos povos submetidos, tratou de reduzir uma cultura à natureza para com isso justificar a dominação. De um só golpe toda uma cultura, toda uma visão de mundo, todo um sistema simbólico é reduzido ao nível da animalidade. Pode parecer exagero o que digo, mas quem conhece um pouco dessa história toda de dominação colonial e das argumentações racistas que ela ensejou, só pode considerar essa propaganda como uma peça inominável e merece o repúdio de todos.
Vejam a propaganda:


Bombril Eco from Bombril on Vimeo.

2 comentários:

  1. Neste comercial pela primeira vez não enxergamos o Carlos Moreno, porque a jovem índia ao seu lado chama mais atenção pela sua beleza e graciosidade...

    ResponderExcluir
  2. A própria versão feita da música mereceria uma análise. Concordo com as colocações feitas: aliás, a perspectiva eurocêntrica imposta desde o século XIX está muito presente na propaganda.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget