domingo, 9 de janeiro de 2011

O caso Battisti, Berlusconi e a mídia brasileira

    O Caso Cesare Battisti é mais um caso no qual vemos como a cobertura jornalística é simplesmente um lixo, pra dizer de uma forma leve. O princípio da sonegação de informação é sistemática de modo a induzir a um determinado juízo. Acredito que qualquer um tem o direito de se posiocionar dessa ou daquela forma, mas o que não é aceitável é esse comportamento da mídia de se filiar a uma tendência, quase sempre de direita, e montar e truncar as informações. Nesse caso quais são as informações sonegadas: 1) a grande mídia não fala do apoio que a decisão do governo Lula teve na Itália. O truque é mostrar que existe um concenso na Itália a favor de Berlusconi. Há muito cartazes espalhados pelo país; 2) a grande mídia não fala que a manifestação realizada na Itália contra a decisão do Brasil foi patrocinada por partidos de direita e neo-fascistas, e que as pessoas que lá estavam (pouco mais de uma centena) era de funcionários desse partidos; 3) a grande mídia brasileira silencia sobre as manipulações e sonegações de informação feitas na televisão de Berlusconi, sendo que se algo parecido fosse feito na Venezuela, por exemplo, seria tratado como um escândalo e um atentado contra a democracia; 4) a grande mídia do Brasil omite criminosamente dados relativos ao contexto em que se deu a prática militante de Cesare Battisti. Ela não fala por exemplo sobre a "Gladio" e os "exércitos secretos da Otan". Tudo isso é fartamente documentado hoje em dia e basta uma busca no google com esses termos para se ter uma ideia dos fatos. A palavra terrorista, utilizada para Battisti tem a mesma carga reacionária do termo quando utilizado para os militantes que lutavam contra a ditadura militar brasileira na década de 1970 (e lembramos bem de que lado estava esta grande imprensa naquele momento); 5) O Estado italiano é mostrado por esta grande mídia como um estado de direito. É mentira!!! Era um estado mafioso que sequestrava e matava pessoas, controlado por grupos que promoviam um verdadeiro estado terrorista, ou então promoviam julgamentos que eram verdadeiras farsas.
    É insustentável, portanto, que pessoas de bem se aliem a essa corja midiática ou à direita italiana. Essa operação de caça ao escritor e ex-militante Cesare Battisti guarda um paralelo com a situação da ditadura argentina quando esta na década de 1970 resolveu fazer uma guerra contra a Inglaterra para criar um clima de unidade nacional, com o desejo velado de dar fôlego a um regime a beira da extenuação. É isso que faz Berlusconi e sua escalada direitista.
   Para quem quiser saber mais sobre o caso, basta seguir os links abaixo:

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget