sábado, 6 de novembro de 2010

Sobre os 3% que não aprovam o governo Lula.


  Vejam a que ponto chega o nível de ensandecimento de parte da nossa imprensa. Em um artigo para a Folha de São Paulo (o jornal que emprestava carros para a ditadura matar e torturar, como diz sempre um amigo), o jornalista João P. Coutinho, escreve sobre os níveis de aprovação do governo Lula, segundo as últimas pesquisas. Num tom quase místico o articulista tenta exaltar o contingente mínimo de 3% que desaprova o governo (neste índice estão os que dizerm ser péssimo ou ruim o governo). Ele chega às altas esferas do sublime místico de exaltação quando diz "quando penso nessa gente residual, marginal, divinal...". Nâo é pouca coisa. Quem quiser se divertir (se nao se enojar antes) é só dar uma olhada no artigo seguindo o link abaixo. Em seguida posto um e-mail que enviei para o jornalista (não perco essa mania)

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/joaopereiracoutinho/823639-os-heroicos-3.shtml


________________________________


Prezado colunista da Folha de São Paulo,

 Por acaso tive o desprazer de ler um artigo seu cujo foco era expressar seu apreço pelos 3% de brasileiros que desaprovam o governo Lula. Que o senhor tenha direito de dizer com todas as letras o que pensa é legítimo e me incluo entre aqueles que daria a própria vida para garantir este direito. Mas, em nome da democracia que ambos defendemos, sinto-me no dever de expressar o que penso sobre seu artigo. Um primor de cinismo! No meu entender o senhor se inclui entre aqueles supostos bem pensantes do país, que são contratados pela grande imprensa para emitir a opinião do chefinho dono do jornal (oh!!! Quão pequenas são essas almas). Aliás, foi o que vi abundantemente nessa campanha eleitoral: sociólogos e jornalistas a soldo dos interesses menores das corporações midiáticas, supostamente emitindo opiniões abalizadas. Ora, ora... divinizar 3% da população brasileira como sendo o melhor que nós temos é querer, como dizia minha boa vó, "fazer dos mais, bestas".
 Creio que no fundo o senhor, como boa parte das corporações acima citadas, desprezam a democracia, e instituem como salvaguarda da inteligência do país um grupelho de sabichões que não chegam a encher um ônibus (aliás, vocês devem ter ojeriza de ônibus, não?). No fundo o senhor e gente da mesma estirpe, acreditam que os bem pensantes deveriam reger o país e determinar seus destinos. Só resta saber se esse minguado grupo teria capacidade, por exemplo, de dar corpo à cultura do país, uma vez que a mesma é criada e re-criada diariamente por um conjunto de pessoas chamadas pela direita brasileira de "massa mal cheirosa". Bom, é verdade que vocês se deliciariam com Ivete Sangalo e Caetano Veloso... bom proveito!!!
 Ricardo Moreno

2 comentários:

  1. Li o artigo do Sr.João Coutinho e realmente é lamentável.
    Se me permitir,vou fazer uma resalva:
    Evite comentários como o feito sobre a Folha de São Paulo,pois não tem a sua "cara",mas sim a "cara" dos 3% .

    ResponderExcluir
  2. É um fato histórico: a Folha de São Paulo emprestava carros para que ilegais sequestrassem, torturassem e matassem pessoas durante os anos 70.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget