terça-feira, 12 de outubro de 2010

Apoios à Dilma, ou o bom do Brasil...

   Os apoios a candidatura de Dilma Roussef não param de crescer. É a prova insofismável de que o bom do Brasil vai se articulando de um lado, e este lado é o da democracia e da verdadeira liberdade de expressão, como diria a professora Ivana Bentes (mais uma que apóia Dilma). Os apoios a Serra também estão claros: Fernando Henrique e pastores obscurantistas-medievais. Vai ficando cada vez mais claro quem é quem, e quantos ainda vacilam numa equidistância asséptica sem sentido, que na verdade expressa um luxo de classe. São os que não querem sujar suas consciências votando em quem não expressa totalmente seu gosto (o que é isso? alguém me explica?). Há também aqueles idealistas que esperam a revolução e caem naquilo que Lênin chamou em título de um de seus livros (parece que esse pessoal não leu): "esquerdismo, doença infantil do comunismo". A revolução possível está posta. Está posta na mesa de milhões de brasileiros que podem hoje comer; está posta na universidade e nas escolas técnicas que cada vez mais se torna possível no horizonte dos filhos dos trabalhadores mais pobres; está posta no grande incentivo recebido pela agricultura familiar; está posta na quintuplicação de verbas das universidades federais (a ufrj segundo seu reitor, Aloísio Teixeira, tinha orçamento de 40 milhões no tempo de FHC, e em 2010 já está em 200 milhões); está posta na empregabilidade formal (14 milhões de emprego com carteira assinada) e está posta também nos pontos de cultura, que trata o homem e a mulher que fazem a cultura popular com dignidade (o estado brasileiro quando muito tentou salvar a cultura e deixava aquele que a fazia ao "Deus dará"). Por tudo isso, e mais um punhado de coisas, é necessário que asseguremos a continuação desse trabalho e avançemos ainda mais.
 Vejam que já apóia Dilma (que eu tenho ciência):

Chico Buarque, Gilberto Gil, Ivana Bentes (profª UFRJ), Miguel Nicolelis (um dos maiores cientistas  brasileiros da atualidade), Leonardo Boff, Frei Betto, Aloísio Teixeira (reitor da UFRJ), Hugo Carvana, Gog, Eric Nepomuceno, Emir Sader, entre outros tantos. E o mais recente que tive notícia: o grande Aldir Blanc. Vejam abaixo as palavras de Aldir pedindo urgência aos que ainda estão... pensando:

Aldir Blanc

"Pilatos não pode mais lavar as mãos com sabonete verde. Lamentável que Marina e o PSOL estejam 'pensando'. Os que morrem de fome, de pancada, os que foram torturados e mortos, esses não tiveram esse confortável tempo para optar. A reação, desde a Comuna de Paris, desde os Espartaquistas, sempre matou mais rápido, enquanto gente do "bem" pensava...

Votem em Dilma - ou regridam às privatizações selvagens, à perda da Petrobras, ao comando do latifúndio, dos ruralistas, dos banqueiros, de todas as forças retrógradas do país, incluindo os torturadores".
 _______________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget