quinta-feira, 27 de maio de 2010

Até onde chega a irresponsabilidade de um candidato?

     Bastou que as pesquisas começassem a apontar a vitória da candidata do PT, Dilma Roussef, pra que o candidato do psdb mudasse o seu figurino eleitoral, e partisse para um perfil mais "agressivo". Mas quem conhece esse candidato sabe que seu perfil é do tipo "sair atropelando" mesmo, afinal não foi outra coisa que ele fez com o Aécio. Segundo se fala em Brasília o Serra "passou o rodo" no pré-candidato das Minas Gerais dissuadindo-o com ameaças de revelar um suposto envolvimento de Aécio com cocaína. Mas o que eu queria comentar mesmo é a falta de respeito, de tato político e outras coisas mais, no caso em que Serra declarou (dia 26 de maio) que o governo boliviano é cúmplice do narcotráfico naquele país. É patente a estupidez do candidato, pois seria normal e de bom tom dizer que o estado de São Paulo é cúmplice do PCC, e que portanto é um narco-governo pelo simples fato de que o governo do estado não consegue debelar os grupos armados? O mesmo se poderia dizer do Rio de Janeiro também? Agora imaginem a situação (que o povo brasileiro com certeza não permitirá que aconteça) do Serra vir a ser presidente do Brasil. Como ficariam as relações diplomáticas entre Brasil e Bolívia? Esse episódio levou o O assessor especial da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia a definir o tucano como “o exterminador do futuro da política externa” do país.
   Mas é bom que o candidato mostre bem o seu perfil e que encaminhe seu discurso para um campo mais ideológico, pois aí as coisas vão ficando ainda mais claras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget